Band of Brothers

bandofbrothers

Band of Brothers

Sei que aqui só falo de cinema. Mas vou abrir uma excessão pra falar de uma minissérie de tv: Band of Brothers, que, na minha modesta opinião, é uma das melhores coisas já feita pra tv até hoje.

Depois de terem feito O Resgate do Soldado Ryan, Steven Spielberg e Tom Hanks resolveram se aprofundar no tema. Pegaram então a história da Easy Company, uma companhia de paraquedistas que desembarcou na Normandia no Dia D, e seguiu na Europa, tendo chegado na Alemanha na época da rendição de Hitler.

Produziram em 2001 uma mini-série de 10 capítulos na HBO, incensada na época como a “produção mais cara da história” (coisas megalomaníacas de HBO…). E realmente, a história é impressionante! Tom Hanks dirige um os episódios, Spielberg fica só na produção.

Começamos na história ainda nos EUA, no treinamento da Easy, sacaneada pelas outras companhias por ser a que mais ralava. Mas, por outro lado, todos que lá estavam sabiam que ao seu lado estava um forte companheiro. Maneira estranha de pensar, mas tem lógica. Imagine, no meio da guerra, você prefere ao seu lado um cara safo ou um zé mané qualquer?

Sabe aquele início do Soldado Ryan, com o desembarque na Normandia vindo pela praia, com tiro vindo de todos os lados e pra todos os lados, e alemães e aliados morrendo o tempo todo? Logo no segundo capítulo, vemos o que seria a “parte aérea” disso. Muitos, muitos aviões chegando ao mesmo tempo, tiros pra cima e pra baixo, paraquedistas a rodo. A gente vê isso e pensa, “se não fosse isso, acho que a internet hoje seria em alemão”…

Antes de cada capítulo, aparecem veteranos comentando “causos” da época. E, no último capítulo, descobrimos os nomes dos velhinhos: eles são os sobreviventes da Easy!

Um detalhe interessante: no fim, com a derrota alemã, o oficial alemão vai até o americano e oferece a ele a sua arma pessoal, como gesto de rendição. E o americano recusa, porque afinal, “somos todos oficiais honrados”. Então o alemão pede para fazer um último discurso para sua tropa. E, em vez do vilão maniqueísta hollywoodiano, o alemão diz que se sentiu honrado de ter lutado ao lado de homens bons e valentes, e que se precisasse entrar na guerra novamente, queria os mesmos homens na sua tropa. Legal, a gente vê que os vilões são os alemães graúdos, os homens na batalha são apenas homens, pessoas comuns, filhos e maridos de alguém. Provavelmente, se a Alemanha tivesse ganhado a guerra, hoje Inglaterra, EUA e França seriam os vilões…

Recomendo!

Anúncios

Marcado:, , , ,

Um pensamento sobre “Band of Brothers

  1. […] máximo que heu já tinha feito era escrever sobre uma minissérie, a sensacional Band of Brothers. Mas, depois de ter visto de uma só vez todas as quatro temporadas da fantástica Battlestar […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: