Caprica

Caprica

BSG – Battlestar Galactica foi sem dúvida uma das melhores séries da história da tv. Um de seus méritos é que soube a hora de terminar, durou apenas quatro temporadas e não enrolou seus espectadores. Mas, e agora? O que fazer para os fãs órfãos?

Que tal um spin off?

(Para quem não conhece o termo: spin off é uma série derivada de outra. Assim como antes era só um C.S.I., e depois apareceu C.S.I. Miami, e depois C.S.I. Nova York.)

Assim chegamos a Caprica, spin off de BSG. Como todos que acompanharam BSG sabem, Caprica era uma das doze colônias, justamente o planeta capital, de onde veio o comandante William Adama e a “astronave de combate” Galactica.

Admito que não estou muito por dentro do universo de spin offs das séries. Por exemplo, os dois de C.S.I. são basicamente a mesma coisa do original, mas ambientados em outras cidades (Las Vegas, Miami e Nova York). Outro que acompanhei foi Joey, que mostrava o Joey Tribianni de Friends depois do fim da série.

Caprica segue outro formato. Em vez de termos uma continuação com alguns personagens, a história se passa 58 anos antes do início de BSG. Até porque quem acompanhou a série até o fim sabe que não tinha muito sobre o que falar depois…

Em Caprica, acompanhamos a história da família Graystone. Daniel Graystone (Eric Stoltz) trabalha com robótica e inteligência artificial. Paralelamente, também acompanhamos Joseph Adama (Esai Morales), pai do comandante William Adama de BSG.

Caprica tem uma coisa que achei genial, e que, sozinha, já daria um filme inteiro: existe um mundo virtual, onde tudo é possível: tomar drogas, fazer sexo arriscado ou até matar alguém. Afinal, ninguém está lá de verdade, é como se fosse um “second life” feito de realidade virtual. Espero que os roteiristas explorem mais isso!

O que Caprica tem de legal para os órfãos de BSG? Bem, um dos personagens principais é o pai do Adama – que, inclusive, aparece ainda criança! Outra coisa legal é que vemos o início da criação dos cylons – as temíveis “torradeiras” que entrarão em guerra contra os humanos!

A bola fora está no ritmo. Um dos pontos fortes de BSG era o ritmo alucinante, que nos deixava sem fôlego o tempo todo. Caprica é mais lento, bem mais lento. Pelo menos o piloto. Tomara que acertem a mão!

Anúncios

Marcado:, , , ,

3 pensamentos sobre “Caprica

  1. […] Caprica é um spin-off de BSG. Se por um lado é interessante vermos o comandante Adama ainda criança e o início dos cylons, por outro lado, o ritmo aqui é bem mais lento – e fraco – do que na série original. Acredito que por este motivo, deixei Caprica de lado, só tinha visto até o episódio cinco. Mas como o site legendas.tv sinalizou este nono episódio como o fim da temporada, resolvi fazer uma pequena maratona e vi os quatro que falavam. O ritmo continua lento, nem se compara com BSG. Mas as soluções encontradas para o fim da temporada foram interessantes. Que venha a segunda temporada, de preferência num ritmo melhor! […]

  2. The Walking Dead « Blog do Heu 29 outubro, 2010 às 10:40 pm Reply

    […] seriados. O fim de Lost foi um embuste, FlashForward foi cancelada enquanto a fraca V continuou, Caprica é muito inferior a BSG, Supernatural voltou fraca… Tenho dedicado meu tempo aos […]

  3. Caprica – Season Finale « Blog do Heu 28 dezembro, 2010 às 8:45 pm Reply

    […] E, depois de apenas 18 sonolentos episódios, chegou ao fim a mal aproveitada série Caprica. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: