Jackass 3D

Jackass 3D

Johnny Knoxville e seus amigos malucos estão de volta!

Alguém aí não sabe do que se trata? Vou explicar: um grupo de insanos inconsequentes (li em algum lugar que são dublês) começaram um programa na MTV, dez anos atrás, onde a ideia era, basicamente, ver eles mesmos se ferrando. Ou eles faziam algo perigoso e alguém saía machucado, ou então algo nojento. A parte da nojeira não me atrai, mas os momentos onde eles quase sempre se machucam são muito engraçados. A série virou filme, formato onde eles podem ousar um pouco mais. E agora, no terceiro filme, as abobrinhas são em 3D!

Este terceiro filme segue a “cartilha jackassiana”: Knoxville e seus amigos sem bom senso (Bam Margera, Steve-O, Ryan Dunn, Wee Man, Preston Lacy, Chris Pontius e Dave England, entre outros) alopram geral. E sempre caem na gargalhada quando algum deles se dá mal…

É difícil falar de um filme desses. Afinal, quem se propõe a ver, já sabe o que vai encontrar. Quem não curte, passa longe de filmes assim!

Mas, para quem curte, é um prato cheio. Como falei lá em cima, não curto muito a parte escatológica (quase vomitei no “momento suor”). Mas, por outro lado, rolei de rir diversas vezes, como quando um deles, vestido de pato, é jogado para o alto enquanto os outros, armados de espingardas de paintball, tentam acertá-lo no ar; ou quando Knoxville, pintado igual a um painel, tenta “ficar invisível” para um touro não encontrá-lo; ou quando eles tentam ficar atrás da turbina de um jato; ou quando Steve-O e mais um tentam acalmar um bode com instrumentos de sopro, ou então os “prisioneiros” tentando fugir através de um corredor cheio de armas de choque…

E o momento mais engraçado de todo o filme não teve nada de perigoso, nem de escatológico. Foi um momento completamente nonsense: mostram um bar, com pessoas comuns, filmadas com câmeras escondidas. Um casal de anões vai até o balcão, pedem uma cerveja. Chega outro anão, começa a discutir, porque aquela seria a namorada dele. O anão sai, e volta com mais 3 anões, que começam a bater no primeiro anão.Alguém chama a polícia, entram dois anões vestidos de policiais, que entram na briga! Alguém chama os paramédicos, entram dois anões vestidos de paramédicos! Acho que desde os filmes do George Lucas nos anos 80 que não vejo tantos anões juntos!

Os efeitos em 3D são bem utilizados, assim como uma câmera lenta que capturava 1000 frames por segundo (um filme “normal” usa 24 quadros por segundo). Determinado momento, atiram algo na direção da tela. Quando a imagem fica nítida, notamos que é um pênis de borracha, que depois passeia em câmera lenta por alguns cenários, antes de bater em alguém. E rolam vááários socos em câmera lenta…

Claro, o filme não é 100%, além da escatologia desnecessária (mas que faz parte da mitogia Jackass), alguns momentos são meio bobos. Mas, por outro lado, eles estão juntos há tanto tempo, que a química que rola entre eles fica nítida. Em alguns momentos (como, por exemplo, na cena da super-cola), a gente vê o brainstorm de bobagens pairando no ar. Isso é bem legal!

Este é pra ver no cinema, em 3D. Mas de barriga vazia!

Anúncios

Um pensamento sobre “Jackass 3D

  1. Kill Bill Vol 2 « Blog do Heu 30 novembro, 2011 às 8:06 pm Reply

    […] exageros típicos do primeiro filme (li nalgum lugar que as coreografias foram inspiradas na série Jackass). O Vol 2 tem um ritmo bem diferente, bem mais […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: