O Senhor dos Aneis – O Retorno do Rei

Crítica – O Senhor dos Aneis – O Retorno do Rei

Último filme da trilogia visto!

Enquanto Frodo, Sam e Gollum continuam levando o Um Anel para ser destruído em Mordor, o resto da Sociedade do Anel se junta a Rohan e Gondor em batalhas contra os exércitos de Sauron em Minas Tirith e pelos campos de Pelennor.

Depois de A Sociedade do Anel e As Duas Torres, era hora de terminar a saga. E O Senhor dos Aneis – O Retorno do Rei o faz com perfeição.

Esta terceira e última parte não só conseguiu manter o altíssimo nível dos dois primeiros filmes, como ainda teve um desempenho impressionante no Oscar de 2004, quando igualou o recorde de 11 estatuetas que antes só tinha sido alcançado por Ben Hur e Titanic – O Senhor dos Aneis – O Retorno do Rei ganhou todos os prêmios que estava concorrendo: melhor filme, diretor, roteiro adaptado, efeitos especiais, maquiagem, trilha sonora, canção, som, edição, figurino e direção de arte.

Não tenho nada a acrescentar sobre o elenco. Acho que todos os que estavam no segundo filme estão de volta aqui. Todos mandam bem, com destaque para Sean Astin, Elijah Wood, Viggo Mortensen e Ian McKellen. Ainda no elenco, Liv Tyler, Cate Blanchett, Miranda Otto, John Rhys-Davies, Orlando Bloom, Christopher Lee, David Wenham, Dominic Monaghan, Billy Boyd, Hugo Weaving, Ian Holm, Brad Dourif, Sean Bean, Karl Urban e Andy Serkis como o Gollum.

Como aconteceu nos outros dois filmes, os efeitos especiais são absurdamente bons. Se As Duas Torres trazia a impressionante batalha do Abismo de Helm, O Retorno do Rei tem batalhas ainda mais grandiosas, com milhares de seres fantásticos como orcs, trolls, nazgul alados e gigantescos olifantes. Detalhe – tudo parece real na tela.

A estratégia de marketing para o lançamento dos filmes foi bem interessante. Quando o segundo filme chegou aos cinemas, o primeiro foi lançado em dvd. E quando o terceiro chegou aos cinemas, era hora de lançar o segundo em dvd e passar o primeiro na tv a cabo. Tudo pensado pra ganhar muito dinheiro!

O Senhor dos Aneis – O Retorno do Rei  conseguiu algo difícil: manter o alto padrão de qualidade da saga – são poucas as trilogias que contam com três bons filmes. Entretanto, esta terceira parte tem um problema: o fim. Quem leu o livro, sabe que ainda tinha história no Condado depois do término da parte em Gondor. Na minha humilde opinião, o filme deveria acabar em Gondor; se continuou, deveria ter mostrado o que aconteceu no Condado. Mas nada acontece. Ou seja, temos um epílogo sonolento…

Mas nada que tire o brilho do trabalho de Peter Jackson, que conseguiu provar a todos que era muito mais do que um diretor neo-zelandês de filmes esquisitos. Jackson definitivamente entrou para o primeiro time de diretores de Hollywood – o cara transpôs para as telas uma saga fantástica, e de quebra ganhou muitos prêmios e bateu recordes de bilheteria.

No fim deste ano de 2012 está previsto o lançamento de O Hobbit, com Peter Jackson novamente como o diretor! Aguardamos ansiosamente!

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: